English German Spain Italian Portuguese Japanese
Mostrando postagens com marcador Cinema. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cinema. Mostrar todas as postagens

‘TODAS AS MENINAS REUNIDAS, VAMOS LÁ’, DOCUMENTÁRIO SOBRE O GIRLS ROCK CAMP BRASIL, ACAMPAMENTO DE FÉRIAS SÓ PARA MENINAS, ESTREIA NOS CINEMAS EM 21 DE DEZEMBRO

dirigido por Carol Fernandes, filme reúne depoimentos emponderadores, atitude e muita música


De volta ao Brasil, a diretora Carol Fernandes assina seu mais novo projeto: “Todas As Meninas Reunidas, Vamos Lá”, documentário que que narra o dia a dia do Girls Rock Camp Brasilum acampamento de férias só para meninas entre 7 e 17 anos, exclusivamente. "O projeto usa a música como ferramenta para a promoção da autoestima, do empoderamento e do protagonismo de meninas e mulheres”, relata Carol.  A estreia nos cinemas está agendada para 21 de dezembro, com distribuição nacional da Paris Filmes.



Idealizado desde 2013 em Sorocaba, no interior de São Paulo, o Girls Rock Camp Brasil  tem como foco principal o empoderamento feminino. Durante uma semana, as meninas participam de diversas atividades como aulas de voz, guitarra, baixo, bateria e teclado, além de dinâmicas de socialização, workshops de expressão corporal, serigrafia, composição musical, artwork e fanzines, autodefesa,  aulas de skate, imagem e identidade, entre outras, exercitando a convivência em grupo, o apoio mútuo, a empatia e o respeito. ​No último dia, as campistas fazem uma apresentação especial aberta ao público e toda comunidade. O projeto integra uma rede internacional de acampamentos independentes que começou nos Estados Unidos, e, na América do Sul, é o pioneiro. 


Sinopse - Todas  as Meninas Reunidas, Vamos Lá
Há cinco anos o Girls Rock Camp Brasil vem empoderando meninas e mulheres através da música em um acampamento de férias de uma semana. Mais de 80 voluntárias se unem uma vez por ano para receber 90 meninas de 7 a 17 anos e ajudá-las a aprender um instrumento, compor uma música e tocar em um show aberto a comunidade no fim da atividade. O filme acompanha essa jornada e conta como tudo começou acompanhando algumas das fundadoras do projeto no Brasil e o seu envolvimento com a música e o feminismo.


Ficha Técnica
Direção, produção executiva e roteiro: Carol Fernandes
Argumento: Patricia Saltara.
Montagem: Marianne Crestani e Michelle Brito.
Edição e Mixagem de som: Helena Duarte
Arte e Motion: Priscilla Pizzato.
Gênero: Documentário
Duração: 80 min
Produção: Amora Filmes / Paris Entretenimento
Distribuição: Paris Filmes e Amora Filmes      

Trailer Oficial
https://youtu.be/9_gTaSBCiPE
 
Facebook
@todasasmeninasreunidasvamosla
 
Instagram
@todasasmeninasreunidas
 
Paris Filmes
informações à imprensa
Maria Inez Aranha | Coordenadora de Comunicação
+55 11 3879-9761
comunicacao@parisfilmes.com.br
Leia Mais ››

Thriller nacional “Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe” estreia em São Paulo nesta 5ª feira (23)

Primeiro longa de Aaron Salles Torres mostra a relação conturbada entre uma mãe ressentida (Catarina Abdalla) e seu filho esquizofrênico e homossexual (Fernando Alves Pinto)

O filme estará em cartaz no Caixa Belas Artes, 
com sessões às 13h50 e às 19h20, e no Espaço Itaú Frei Caneca, 
às 16h30 e às 18h20

Catarina Abdalla e Fernando Alves Pinto interpretam mãe e filho em suspense


Uma explosiva relação familiar é o ponto de partida de “Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe”, primeiro longa-metragem de Aaron Salles Torres, com distribuiçãoda Elo Company, que estreia no Caixa Belas Artes, com sessões às 13h50 e às 19h20, e noEspaço Itaú Frei Caneca, às 16h30 e às 18h20, em São Paulo nesta quinta-feira, dia 23. 

O titulo, retirado do conto “Feliz Aniversário”, de Clarice Lispector (em subversão à história bíblica de Pedro, que diz não conhecer Jesus), antecipa a narrativa fragmentada e recheada de mistérios, que explora a conturbada convivência de Zaira (Catarina Abdalla), uma mulher ressentida, e Inácio (Fernando Alves Pinto), seu filho esquizofrênico funcional e homossexual.

Ele trabalha como porteiro no edifício onde vivem, na zona sul do Rio de Janeiro. Ela é dona de casa e teve que deixar suas costuras de lado para tomar conta do filho, que sempre demandou muita atenção, e agora também precisa cuidar do marido Guilherme que, mais velho do que ela, está muito doente. Sua única companhia é um galo, que mora em cima da pia da cozinha.

O clima de tensão entre Zaira e Inácio piora após a morte de Guilherme, que trabalhava como zelador no prédio há quarenta anos, garantindo assim o direito da família morar ali. A obsessão de Inácio por um morador se torna perigosa e o rancor de Zaira passa a se direcionar ao filho, por ele não conseguir assumir a função do pai e manter o apartamento da família. Mãe e filho vão à loucura e se tornam capazes de atos impensáveis. 
thriller psicológico é inspirado em personagens reais, vizinhos de prédio do diretor. “Escutei aquelas discussões do meu apartamento. Por isso demorei três anos para escrever o roteiro, foi muito difícil me distanciar daquilo”, conta Aaron. O longa trata de temas delicados, como esquizofrenia, violência contra a mulher, aceitação de um filho gay e o despreparo do estado em assistir pessoas como essas. “Eu também quis falar sobre os marginalizados, seres invisíveis e ao mesmo tempo tão reais e presentes em nossa sociedade”, completa o cineasta.

Tema da obra, a canção “Perigos Razões” (assista aqui) é interpretada por Ney Matogrosso, que se transforma no personagem Inácio. A letra foi composta por Aaron Salles Torres, dando voz ao personagem de Fernando Alves Pinto, que pela primeira vez consegue se expressar.

Sinopse curta
A relação conflituosa entre uma mãe ressentida e seu filho esquizofrênico e homossexual vai ao limite após a morte do pai.

Sinopse longa
Zaira é uma mulher rancorosa. Ela deixou o trabalho de costureira para cuidar de Inácio, seu filho esquizofrênico e homossexual, que é porteiro no prédio onde vivem. A relação da mãe com o filho se torna explosiva quando morre seu marido, zelador do edifício, e eles correm o risco de perder o apartamento.

                       Diretor                             
Nascido no Mato Grosso do Sul, Aaron Salles Torres é formado em Cinema, Vídeo e Novas Mídias com ênfase em direção e roteiro pela Escola do Instituto de Arte de Chicago. Ao longo dos 10 anos em que morou nos Estados Unidos produziu quatro curtas-metragens e foi agraciado quatro vezes com o Prêmio de Liderança. Ao voltar para o Brasil, em 2011, trabalhou na Conspiração Filmes em produções como “Rio Eu Te Amo” (2014) , série  “Vai que Cola” (2013 a 2016) e “Vai que Cola – O Filme” (2015).   


Trailer


Ficha Técnica
Elenco
Catarina Abdalla - Zaira
Fernando Alves Pinto - Inácio
Tião d'Ávila - Guilherme
Thiago Ristow - Gilvan
Lucas Malvacini - Antônio
Alice Morena - Namorada
Silvana Stein - Assistente Social
Karine Teles - Psicóloga
Marcelo Mello - Jânio
Robson Santos - Porteiro da Noite
Sílvio Guindane - Voz adicional

Equipe Técnica
Apresentação: Georgois Filmes
Direção e Roteiro: Aaron Salles Torres
Produção: Valeria Amorim e Aaron Salles TorresProdução Executiva: Aaron Salles Torres, Martin D. Johnson, Catarina Abdalla, Sylvia Ramos, Elza Salles Fernandes Silva Torres, Nilton Silva Torres, Nicholas Salles Fernandes Silva Torres e Naymi Salles Fernandes Silva Torres

Produção de Elenco: Vania Ferreira e Athenea Bastos
Executiva de Pós-Produção: Sylvia Ramos
Diretor de Fotografia: Léo Vasconcellos
Diretor de Fotografia Adicional: Flávio Borges
Montagem: Paulo Varella
Montagem Adicional: Rená Tardin
Direção de Arte: Nathalia Siqueira
Figurino: Bella Cardoso
Caracterização e Efeitos: Max Vitor
Correção de Cor e Efeitos Especiais: Cristiano Costa
Trilha Sonora Original: Lucas Vasconcellos
Edição de Som: Vinícius Leal e Daniel Vellutini
Mixagem: Vinícius Leal e Jesse Marmo

Sobre a Elo Company
Com 10 anos de existência, a Elo Company distribui conteúdo audiovisual brasileiro para todas as mídias no Brasil e no exterior. De cinema aos principais canais de TV, passando por plataformas digitais, a Elo mantém uma extensa carteira de clientes para todos os tipos de produtos (longas de ficção, documentários, animação e séries). Exemplos de sucesso da empresa são a distribuição de “Espaço Além – Marina Abramovic e o Brasil” – primeiro título com selo Vimeo Original da América Latina e maior bilheteria do segmento nos cinemas do Brasil em 2016 e o “O Menino e o Mundo”, que recebeu indicação ao Oscar na categoria Melhor Animação em 2016 e que foi comercializado para mais de 100 países.


Leia Mais ››

Mãe! - Um nó nos miolos


Mãe! É um filme de terror psicológico lançado em 21 de Setembro de 2017, escrito e dirigido por Darren Aronofsky, estrelado por nomes como Jennifer Lawrence, Javier Bardem, Michelle Pfeiffer, Ed Harris e grande elenco, que traz a história de um casal que tenta reorganizar sua vida em uma casinha isolada, onde ele um escritor famoso com um bloqueio criativo tenta buscar inspiração e ela sua musa e fiel companheira. Porém a vida do casal é colocada de cabeça para baixo após a chegada de visitantes indesejados à convite do marido. 

À princípio o filme parece apenas a história de uma mulher submissa com um marido distante, babaca que só pensa no próprio trabalho, e que por um lado até é e te faz refletir como os homens vacilam com suas mulheres. Pois é, é de fazer olhar para o lado e pedir desculpas a sua companheira só pelo fato de você ser homem. Mas ao decorrer o longa te mostra que tudo vai muito mais além disso.

Há duas formas de ver o filme, uma é entrar de cabeça sem saber absolutamente nada e não ter nenhuma bagagem de filmes de Aronofsky e acompanhar passo a passo as "maluquices" que acontecem, no fim te deixando atônito olhando para os créditos e se perguntando: "alguém anotou a placa?". O que de certa forma é legal, pois te instiga à refletir, tentar remontar a história aos poucos na sua cabeça e dar sua própria interpretação. Ou a segunda opção, que é ler um pouco a respeito da obra, o básico, claro, apenas pra saber do que realmente ela se trata e tentar entender e pegar suas inúmeras metáforas.

O filme segue uma narrativa totalmente linear, com começo, meio e fim, ponto (Nãaao, sério?). Sim, pois filmes surreais assim, costumam dar saltos temporais tanto para o passado, quanto futuro para justificar um acontecimento, então, logo seria de se esperar isso em Mãe!. Nada que acontece no filme deve ser levado de maneira literal, pois não vão fazer o menor sentido, pois tudo é simbólico, figurativo, e principalmente estão lá pra te chocar e jogar na sua cara uma critica sobre um determinado assunto.
Não tem como falar mais deste filme sem soltar uma enxurrada de spoilers, não que isso te privaria de um final a lá o Sexto Sentido, mas estragaria a experiência. Apenas podemos afirmar que em sua maioria foi bem recebido pela crítica, porém não muito pelo público. As atuações são ótimas, convencem em cada vírgula e prepare-se, apenas prepare-se para ter sua mente revirada, pois ele não é fácil de entender, mas com certeza gera uma boa discussão. Então se curte filmes que te fazem pensar vai lá e confira Mãe!, ainda está em cartaz nos cinemas.
Leia Mais ››

It - A Coisa (2017)


Em 7 de Setembro de 2017 estreou em terras tupiniquins o filme It - A Coisa, dirigido por Andy Muschietti, baseado no livro Homônimo de Stephen King de 1986. Que conta a historia de um grupo de crianças que após uma série de assassinatos e desaparecimentos em sua cidade, se juntam e decidem encontrar e enfrentar o autor de tais crimes, o misterioso e horripilante palhaço, Pennywise. A equipe Keep N' Pop finalmente foi vencer seus próprios medos (rs) e conferir esta obra que conquistou milhões de espectadores e que em sua primeira semana de exibição bateu o recorde de "O Exorcista" que era o filme de terror de maior bilheteria de todos os tempos.
Pra quem não sabe, It ja foi adaptado em 1990 em um filme para a televisão, tendo sua historia de maisde 700 páginas condensada ao longo de 3 horas de filme. Diga-se de passagem uma ótima adaptação, mas com muita coisa de fora, como todo livro adaptado para o cinema é, e claro, com algumas limitações tecnológicas, feito do jeito que era possível pra época. Já a adaptação de 2017 será dividida em 2 filmes e promete ser o mais fiel possível a obra original.


A história começa na Fictícia cidade de Derry, onde em um dia chuvoso, o pequeno Georgie Denbrough sai de casa para brincar na rua com seu barquinho de papel feito por seu irmão mais velho Bill. Em meio a brincadeira, o barquinho cai em um bueiro. Quando Georgie aproxima-se para procura-lo, aparece, dentro do bueiro, um palhaço, Pennywise. O mesmo conversa com o menino e fica tentando convencê-lo a chegar mais perto e descer até onde a criatura se encontra. Quando Georgie estica seu braço para tentar alcançar o barquinho que está na mão do palhaço, ele é atacado.
Um ano mais tarde, a vida de Bill segue normalmente com seus amigos, embora o garoto não consiga superar totalmente o acontecido com Georgie e quer de qualquer forma descobrir quem foi o responsável.


O grupo é formado no total por sete crianças, onde todos possuem seus dramas pessoais, como Bullying, racismo, abuso sexual entre outras coisas. Cada um de forma diferente tem seu encontro com a criatura, que assume a forma de seus medos.
Após uma série de desaparecimentos na cidade, que aparentemente não dão a mínima pra isso, as crianças percebem um inimigo em comum e decidem dar cabo do problema elas mesmas.
Sem nos estender mais e pra evitar spoilers, o que temos a dizer é que It é um ótimo filme, com suas cenas surreais e aterrorizantes, ótimas atuações, que seria impossível destacar apenas uma ou até mesmo um pequeno punhado delas. Mas, falando dos atores mais conhecidos, Finn Wolfhard, o Mike de Stranger Things, interpreta Richie Tozier, o amigo falastrão e engraçado da turma, embora o personagem não tenha sido explorado na história, funcionou bem como o alívio cômico do filme. Bill Skarsgard (de Hemlock Grove), está fantástico, convence tanto no papel que ele simplesmente fez as crianças chorarem, de verdade, no set de filmagem.
A primeira adaptação do livro mostra uma história não-linear, alternando entre a infância e a fase adulta dos personagens. Já este de 2017, foca-se nos personagens ainda crianças, detalhando seu primeiro encontro com a criatura maligna.
O segundo filme está previsto para 2019 (Tudo isso? :/), e vai mostrar os protagonistas adultos cumprindo a promessa de acabar com a coisa, que de tempos em tempos retorna pra aterrorizar a cidade. O elenco ainda não foi divulgado.
It - A Coisa está em cartaz nos cinemas, se não conferiu esse sucesso de bilheteria ainda vai lá que dá tempo, é realmente uma experiência ímpar.





Leia Mais ››

Anabelle 2



A boneca endemoniada Annabelle teve sua história contada no início de Invocação do Mal (The Conjuring) e em seu próprio filme de 2014, logo porque não lançar mais um filme contando a “origem da origem”, ampliando ainda mais o universo de Invocação do Mal.

Se no primeiro filme acompanhamos os acontecimentos aterrorizantes que marcam a vida da família de John e Mia logo após a chegada da já amaldiçoada boneca, em Annabelle 2: A Criação do Mal a história é contada à partir de sua fabricação, criada pelo artesão Samuel Mullins (Anthony LaPaglia) à imagem e semelhança de sua amada filha, “Bee” Mullins (Samara Lee), que morre tragicamente em um acidente. Doze anos depois, ele e sua mulher Esther Mullins (Miranda Otto) decidem ajudar um orfanato oferecendo abrigo à Irmã Charlotte (Stephanie Sigman) e seu pequeno grupo de órfãs, que não têm mais um lugar para viver. Rapidamente as garotas descobrem que a casa abriga também uma presença maligna, diretamente ligada à boneca Annabelle e a filha do casal…



Annabelle 2: A Criação do Mal não só está à altura dos outros filmes de seu universo como consegue superar o seu antecessor. A excelente direção de David F. Sandberg (Quando as Luzes se Apagam) conduz o espectador à um medo genuíno, seja através da iluminação, que brinca muito bem com luz e sombra ou através do suspense criado pelos enquadramentos fora do comum, construindo assim um filme eficiente apesar do roteiro simples. Outro acerto é a escolha em apostar na narrativa à partir da ótica infantil, mesclando tensão e humor na medida certa.

Repleto de cenas que te fazem pular alto da cadeira, o filme tem um desfecho intenso, contando passo a passo da história da boneca até chegar ao início do primeiro filme, tal qual seu antecessor, encerrando o arco da boneca, não sem antes dar pistas sobre o próximo spinoff da franquia, The Nun, que deve chegar aos cinemas já no próximo ano. Annabelle 2: A Criação do Mal é um bom filme e deve agradar em cheio aos fãs da franquia e do gênero.



Leia Mais ››

Leonardo DiCaprio novo Coringa



Warner Bros quer expandir o universo da DC e pretende fazer um filme novo do Coringa.

Há murmirinhos de que o escolhido para interpretar o papel do vilão,seria nada mais,nada menos,que o Dicaprio.





E o Jared leto fica como nessa historia?




Apesar do ator ter intepretado o papel do Coringa em Esquadrão suicida e ter mais dois filmes confirmados da Dc,tudo indica que esse personagem incorporado,não lhe dará muitos frutos.

Cá entre nós...não muito bom!E pouco explorado.
Mas ainda não é oficial.A Dc não confirmou nada,até o momento.

O filme será solo e com narrativa policial.

O Ator Leonardo Dicaprio possui uma vasta experiência em frente ás telonas.Papeis marcantes como em Titanic,O homem da mascara de ferro,o diário de um adolescente,O lobo de Wallstreet e o Regresso recentemente.

É um excelente ator e acho que é uma aposta que vale a pena ver.

Será que vamos nos surpreender, assim como Heath Ledger?


Esperamos pelos próximos capítulos. RS

Segue no instagram @keepnpop @vedark .

Fonte Hollywood Reporter





Leia Mais ››