English German Spain Italian Portuguese Japanese
Mostrando postagens com marcador Filmes. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Filmes. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Thriller nacional “Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe” estreia em São Paulo nesta 5ª feira (23)

| |
Primeiro longa de Aaron Salles Torres mostra a relação conturbada entre uma mãe ressentida (Catarina Abdalla) e seu filho esquizofrênico e homossexual (Fernando Alves Pinto)

O filme estará em cartaz no Caixa Belas Artes, 
com sessões às 13h50 e às 19h20, e no Espaço Itaú Frei Caneca, 
às 16h30 e às 18h20

Catarina Abdalla e Fernando Alves Pinto interpretam mãe e filho em suspense


Uma explosiva relação familiar é o ponto de partida de “Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe”, primeiro longa-metragem de Aaron Salles Torres, com distribuiçãoda Elo Company, que estreia no Caixa Belas Artes, com sessões às 13h50 e às 19h20, e noEspaço Itaú Frei Caneca, às 16h30 e às 18h20, em São Paulo nesta quinta-feira, dia 23. 

O titulo, retirado do conto “Feliz Aniversário”, de Clarice Lispector (em subversão à história bíblica de Pedro, que diz não conhecer Jesus), antecipa a narrativa fragmentada e recheada de mistérios, que explora a conturbada convivência de Zaira (Catarina Abdalla), uma mulher ressentida, e Inácio (Fernando Alves Pinto), seu filho esquizofrênico funcional e homossexual.

Ele trabalha como porteiro no edifício onde vivem, na zona sul do Rio de Janeiro. Ela é dona de casa e teve que deixar suas costuras de lado para tomar conta do filho, que sempre demandou muita atenção, e agora também precisa cuidar do marido Guilherme que, mais velho do que ela, está muito doente. Sua única companhia é um galo, que mora em cima da pia da cozinha.

O clima de tensão entre Zaira e Inácio piora após a morte de Guilherme, que trabalhava como zelador no prédio há quarenta anos, garantindo assim o direito da família morar ali. A obsessão de Inácio por um morador se torna perigosa e o rancor de Zaira passa a se direcionar ao filho, por ele não conseguir assumir a função do pai e manter o apartamento da família. Mãe e filho vão à loucura e se tornam capazes de atos impensáveis. 
thriller psicológico é inspirado em personagens reais, vizinhos de prédio do diretor. “Escutei aquelas discussões do meu apartamento. Por isso demorei três anos para escrever o roteiro, foi muito difícil me distanciar daquilo”, conta Aaron. O longa trata de temas delicados, como esquizofrenia, violência contra a mulher, aceitação de um filho gay e o despreparo do estado em assistir pessoas como essas. “Eu também quis falar sobre os marginalizados, seres invisíveis e ao mesmo tempo tão reais e presentes em nossa sociedade”, completa o cineasta.

Tema da obra, a canção “Perigos Razões” (assista aqui) é interpretada por Ney Matogrosso, que se transforma no personagem Inácio. A letra foi composta por Aaron Salles Torres, dando voz ao personagem de Fernando Alves Pinto, que pela primeira vez consegue se expressar.

Sinopse curta
A relação conflituosa entre uma mãe ressentida e seu filho esquizofrênico e homossexual vai ao limite após a morte do pai.

Sinopse longa
Zaira é uma mulher rancorosa. Ela deixou o trabalho de costureira para cuidar de Inácio, seu filho esquizofrênico e homossexual, que é porteiro no prédio onde vivem. A relação da mãe com o filho se torna explosiva quando morre seu marido, zelador do edifício, e eles correm o risco de perder o apartamento.

                       Diretor                             
Nascido no Mato Grosso do Sul, Aaron Salles Torres é formado em Cinema, Vídeo e Novas Mídias com ênfase em direção e roteiro pela Escola do Instituto de Arte de Chicago. Ao longo dos 10 anos em que morou nos Estados Unidos produziu quatro curtas-metragens e foi agraciado quatro vezes com o Prêmio de Liderança. Ao voltar para o Brasil, em 2011, trabalhou na Conspiração Filmes em produções como “Rio Eu Te Amo” (2014) , série  “Vai que Cola” (2013 a 2016) e “Vai que Cola – O Filme” (2015).   


Trailer


Ficha Técnica
Elenco
Catarina Abdalla - Zaira
Fernando Alves Pinto - Inácio
Tião d'Ávila - Guilherme
Thiago Ristow - Gilvan
Lucas Malvacini - Antônio
Alice Morena - Namorada
Silvana Stein - Assistente Social
Karine Teles - Psicóloga
Marcelo Mello - Jânio
Robson Santos - Porteiro da Noite
Sílvio Guindane - Voz adicional

Equipe Técnica
Apresentação: Georgois Filmes
Direção e Roteiro: Aaron Salles Torres
Produção: Valeria Amorim e Aaron Salles TorresProdução Executiva: Aaron Salles Torres, Martin D. Johnson, Catarina Abdalla, Sylvia Ramos, Elza Salles Fernandes Silva Torres, Nilton Silva Torres, Nicholas Salles Fernandes Silva Torres e Naymi Salles Fernandes Silva Torres

Produção de Elenco: Vania Ferreira e Athenea Bastos
Executiva de Pós-Produção: Sylvia Ramos
Diretor de Fotografia: Léo Vasconcellos
Diretor de Fotografia Adicional: Flávio Borges
Montagem: Paulo Varella
Montagem Adicional: Rená Tardin
Direção de Arte: Nathalia Siqueira
Figurino: Bella Cardoso
Caracterização e Efeitos: Max Vitor
Correção de Cor e Efeitos Especiais: Cristiano Costa
Trilha Sonora Original: Lucas Vasconcellos
Edição de Som: Vinícius Leal e Daniel Vellutini
Mixagem: Vinícius Leal e Jesse Marmo

Sobre a Elo Company
Com 10 anos de existência, a Elo Company distribui conteúdo audiovisual brasileiro para todas as mídias no Brasil e no exterior. De cinema aos principais canais de TV, passando por plataformas digitais, a Elo mantém uma extensa carteira de clientes para todos os tipos de produtos (longas de ficção, documentários, animação e séries). Exemplos de sucesso da empresa são a distribuição de “Espaço Além – Marina Abramovic e o Brasil” – primeiro título com selo Vimeo Original da América Latina e maior bilheteria do segmento nos cinemas do Brasil em 2016 e o “O Menino e o Mundo”, que recebeu indicação ao Oscar na categoria Melhor Animação em 2016 e que foi comercializado para mais de 100 países.


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Gaga: Five foot Two

| |


É um documentário lançado em setembro de 2017 sobre a cantora e compositora Lady Gaga. Dirigido por Chris Mourkabel, tem a participação do produtor musical Mark Ronson e da cantora Florence Welch, da banda Florence and the Machine.
O filme acompanha durante um ano o processo criativo, de gravação, produção e lançamento do quinto álbum de estúdio de Lady Gaga, Joanne e eventos da vida particular da cantora, como sua luta contra as terríveis dores da Fibromialgia, encontro com fãs, a participação em American Horror Story e a sua grande apresentação no intervalo do Super Bowl.
É um filme totalmente pessoal, onde é desconstruído todo o mito criado em cima da cantora pop superstar Lady Gaga, e passamos a conhecer as alegrias e angustias que a super exposição e fama trazem e conhecemos um lado mais sensível e vulnerável de, acima de tudo, um ser humano chamado, Stefani Germanotta.
Com cerca de uma hora e meia de duração este diário filmado é um ótimo documentário para os fãs e para não-fãs também, se você tem curiosidade e gosta de conhecer um pouco mais além do artista intocável que é apresentado pela mídia, vale dar uma conferida e presenciar os altos e baixos de uma vida aparentemente fácil aos olhos de muitos.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Jogo Perigoso by Netflix

| |

Baseado num romance de Stephen King, este suspense claustrofóbico é estrelado por
Carla Gugino e Bruce Greenwood.





E mais uma vez a Netflix aposta nas obras de Stephen King.E como é de se esperar,o sucesso é certeiro!

Em Jogo Perigoso,o casal Jessie e Gerald Burlingame resolvem apimentar o casamento e se isolam em uma casa.

O que era para ser um momento quente e de muita diversão,se transforma em tragédia e uma luta pela sobrevivência.



Jess vivência um inferno algemada á cama.Sem ter a quem pedir socorro,conta com a visita indesejada de um cão,vozes em sua cabeça e personagens que nem ela mesma sabe se são reais ou não.

A personagem se vê presa ás algemas e ás suas lembranças de um passado obscuro.Feridas abertas e que ela terá de superar,para encontrar forças para sobreviver. 

A atriz Carla Gurgino fez uma ótima interpretação o que nos prende a tela do inicio ao fim.

Ficou curioso?Olha só o trailer:




quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Thriller nacional “Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe” entra em circuito nacional no dia 23 de novembro

| |
Longa de estreia de Aaron Salles Torres mostra a relação conturbada entre uma mãe ressentida (Catarina Abdalla) e seu filho esquizofrênico e homossexual (Fernando Alves Pinto)



Interpretada por Ney Matogrosso, a canção "Perigos Razões", composta pelo diretor, dá voz ao personagem Inácio


 Catarina Abdalla e Fernando Alves Pinto interpretam mãe e filho em suspense

Uma explosiva relação familiar é o ponto de partida de “Quando o Galo Cantar Pela TerceiraVez Renegarás Tua Mãe”, primeiro longa-metragem de Aaron Salles Torres com distribuição da Elo Company e estreia marcada para o dia 23 de novembro. 
A frase de Clarice Lispector no conto “Feliz Aniversário” – em subversão à história bíblica de Pedro, que diz não conhecer Jesus – o titulo antecipa a narrativa fragmentada e recheada de mistérios, que explora a conturbada convivência de Zaira (Catarina Abdalla), uma mulher ressentida, e Inácio (Fernando Alves Pinto), seu filho esquizofrênico funcional e homossexual.


Ele trabalha como porteiro no edifício onde vivem, na zona sul do Rio de Janeiro. Ela é dona de casa e teve que deixar suas costuras de lado para tomar conta do filho, que sempre demandou muita atenção, e agora também precisa cuidar do marido Guilherme que, mais velho do que ela, está muito doente. Sua única companhia é um galo, que mora em cima da pia da cozinha.

O clima de tensão entre Zaira e Inácio piora após a morte de Guilherme, que trabalhava como zelador no prédio há quarenta anos, garantindo assim o direito da família morar ali. A obsessão de Inácio por um morador se torna perigosa e o rancor de Zaira passa a se direcionar ao filho, por ele não conseguir assumir a função do pai e manter o apartamento da família. Mãe e filho vão à loucura e se tornam capazes de atos impensáveis. 

"O thriller psicológico é inspirado em 
personagens reais, vizinhos de prédio do diretor. 
“Escutei aquelas discussões do meu
apartamento. Por isso demorei três anos para 
escrever o roteiro, foi muito difícil me distanciar 
daquilo”,
conta Aaron. O longa trata de temas delicados, como esquizofrenia, violência contra a mulher, aceitação de um filho gay e o despreparo do estado em assistir pessoas como essas. “Eu também quis falar sobre os marginalizados, seres invisíveis e ao mesmo tempo tão reais e presentes em nossa sociedade”, completa o cineasta.

Tema da obra, a canção “Perigos Razões” (assista aqui) é interpretada por Ney Matogrosso, que se transforma no personagem Inácio. A letra foi composta por Aaron Salles Torres, dando voz ao personagem de Fernando Alves Pinto, que pela primeira vez consegue se expressar.


Sinopse curta
A relação conflituosa entre uma mãe ressentida e seu filho esquizofrênico e homossexual vai ao limite após a morte do pai.

Sinopse longa
Zaira é uma mulher rancorosa. Ela deixou o trabalho de costureira para cuidar de Inácio, seu filho esquizofrênico e homossexual, que é porteiro no prédio onde vivem. A relação da mãe com o filho se torna explosiva quando morre seu marido, zelador do edifício, e eles correm o risco de perder o apartamento.

Diretor 
Nascido no Mato Grosso do Sul, Aaron Salles Torres é formado em Cinema, Vídeo e Novas Mídias com ênfase em direção e roteiro pela Escola do Instituto de Arte de Chicago. Ao longo dos 10 anos em que morou nos Estados Unidos produziu quatro curtas-metragens e foi agraciado quatro vezes com o Prêmio de Liderança. Ao voltar para o Brasil, em 2011, trabalhou na Conspiração Filmes em produções como “Rio Eu Te Amo” (2014) , série “Vai que Cola” (2013 a 2016) e “Vai que Cola – O Filme” (2015). 





Ficha Técnica

Elenco
Catarina Abdalla - Zaira
Fernando Alves Pinto - Inácio
Tião d'Ávila - Guilherme
Thiago Ristow - Gilvan
Lucas Malvacini - Antônio
Alice Morena - Namorada
Silvana Stein - Assistente Social
Karine Teles - Psicóloga
Marcelo Mello - Jânio
Robson Santos - Porteiro da Noite
Sílvio Guindane - Voz adicional

Equipe Técnica
Apresentação: Georgois Filmes

Direção e Roteiro: Aaron Salles Torres
Produção: Valeria Amorim e Aaron Salles Torres
Produção Executiva: Aaron Salles Torres, Martin D. Johnson, Catarina Abdalla, Sylvia Ramos, Elza Salles Fernandes Silva Torres, Nilton Silva Torres, Nicholas Salles Fernandes Silva Torres e Naymi Salles Fernandes Silva Torres

Produção de Elenco: Vania Ferreira e Athenea Bastos
Executiva de Pós-Produção: Sylvia Ramos
Diretor de Fotografia: Léo Vasconcellos
Diretor de Fotografia Adicional: Flávio Borges
Montagem: Paulo Varella
Montagem Adicional: Rená Tardin
Direção de Arte: Nathalia Siqueira
Figurino: Bella Cardoso
Caracterização e Efeitos: Max Vitor
Correção de Cor e Efeitos Especiais: Cristiano Costa
Trilha Sonora Original: Lucas Vasconcellos
Edição de Som: Vinícius Leal e Daniel Vellutini
Mixagem: Vinícius Leal e Jesse Marmo

Sobre a Elo Company
Com 10 anos de existência, a Elo Company distribui conteúdo audiovisual brasileiro para todas as mídias no Brasil e no exterior. De cinema aos principais canais de TV, passando por plataformas digitais, a Elo mantém uma extensa carteira de clientes para todos os tipos de produtos (longas de ficção, documentários, animação e séries). Exemplos de sucesso da empresa são a distribuição de “Espaço Além – Marina Abramovic e o Brasil” – primeiro título com selo Vimeo Original da América Latina e maior bilheteria do segmento nos cinemas do Brasil em 2016 e o “O Menino e o Mundo”, que recebeu indicação ao Oscar na categoria Melhor Animação em 2016 e que foi comercializado para mais de 100 países.





terça-feira, 7 de novembro de 2017

1922 mais uma adaptação de sucesso

| |

O Filme "1922" foi eleita por 

Stephen King como a melhor adaptação de suas obras em 2017



É um filme de 2017 do gênero drama-horror. Escrito por Zak Hilditch, baseado no romance 1922 de Stephen King.
 O seu lançamento ocorreu em 20 de outubro na Netflix.




A história se passa em uma fazenda,onde vive uma família simples,mas como todos.Tem seus problemas.
Arlette James ( Molly Parker) é casada com Wilfred James (Thomas Janee decide que é hora de mudar de vida.Vender as terras que lhe pertencia e se mudar para a cidade grande,onde realizaria o sonho de abrir seu próprio negócio. Porém seu marido não concorda.
Nada contente com a decisão de sua esposa e tomado pela ambição de tomar aquelas terras para si,Wilfred James resolve matar e dar um sumiço no corpo de Arlette.
E para isso,convence seu filho Henry James (Dylan Schmid ) a participar do crime.
Além da cena do assassinato,a culpa e a mente perturbada de Wilfred James rende  muitos acontecimentos marcantes.Ele come o "pão que o diabo amassou" após o crime.O que resulta em uma carta de confissão.
Vale ressaltar que o filme é excelente e os atores foram impecáveis! Perfeito para quem ama um misto de drama e terror.

Ficou curioso?Então corre na Netflix para  assistir!
Antes veja o trailer por aqui mesmo:





quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Mãe! - Um nó nos miolos

| |

Mãe! É um filme de terror psicológico lançado em 21 de Setembro de 2017, escrito e dirigido por Darren Aronofsky, estrelado por nomes como Jennifer Lawrence, Javier Bardem, Michelle Pfeiffer, Ed Harris e grande elenco, que traz a história de um casal que tenta reorganizar sua vida em uma casinha isolada, onde ele um escritor famoso com um bloqueio criativo tenta buscar inspiração e ela sua musa e fiel companheira. Porém a vida do casal é colocada de cabeça para baixo após a chegada de visitantes indesejados à convite do marido. 

À princípio o filme parece apenas a história de uma mulher submissa com um marido distante, babaca que só pensa no próprio trabalho, e que por um lado até é e te faz refletir como os homens vacilam com suas mulheres. Pois é, é de fazer olhar para o lado e pedir desculpas a sua companheira só pelo fato de você ser homem. Mas ao decorrer o longa te mostra que tudo vai muito mais além disso.

Há duas formas de ver o filme, uma é entrar de cabeça sem saber absolutamente nada e não ter nenhuma bagagem de filmes de Aronofsky e acompanhar passo a passo as "maluquices" que acontecem, no fim te deixando atônito olhando para os créditos e se perguntando: "alguém anotou a placa?". O que de certa forma é legal, pois te instiga à refletir, tentar remontar a história aos poucos na sua cabeça e dar sua própria interpretação. Ou a segunda opção, que é ler um pouco a respeito da obra, o básico, claro, apenas pra saber do que realmente ela se trata e tentar entender e pegar suas inúmeras metáforas.

O filme segue uma narrativa totalmente linear, com começo, meio e fim, ponto (Nãaao, sério?). Sim, pois filmes surreais assim, costumam dar saltos temporais tanto para o passado, quanto futuro para justificar um acontecimento, então, logo seria de se esperar isso em Mãe!. Nada que acontece no filme deve ser levado de maneira literal, pois não vão fazer o menor sentido, pois tudo é simbólico, figurativo, e principalmente estão lá pra te chocar e jogar na sua cara uma critica sobre um determinado assunto.
Não tem como falar mais deste filme sem soltar uma enxurrada de spoilers, não que isso te privaria de um final a lá o Sexto Sentido, mas estragaria a experiência. Apenas podemos afirmar que em sua maioria foi bem recebido pela crítica, porém não muito pelo público. As atuações são ótimas, convencem em cada vírgula e prepare-se, apenas prepare-se para ter sua mente revirada, pois ele não é fácil de entender, mas com certeza gera uma boa discussão. Então se curte filmes que te fazem pensar vai lá e confira Mãe!, ainda está em cartaz nos cinemas.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

American Horror Story: Cult

| |


Este mês estreou em terras brasileiras a tão esperada sétima temporada da série American Horror Story intitulada Cult, onde terá Evan Peters como ator principal interpretando líderes de cultos infames que de fato existiram e de alguma forma ainda despertam a curiosidade das pessoas, como Charles Manson, David Koresh e Jim Jones. 






No primeiro episódio podemos ver uma mistura de terror psicológico e fanatismo.
No enredo desde episódio mostrou como afetou algumas pessoas Donald Trump ser eleito como presidente dos Estados Unidos. Sendo assim mostra-se os dois lados o desespero de quem não queria que isso acontecesse e o fanatismo de seus eleitores. 
Ryan Murphy (criador da série) mais uma vez quer instigar nossos medos, então fiquem ligados para não perder nenhum momento dessa nova história de terror ;)


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Anabelle 2

| |


A boneca endemoniada Annabelle teve sua história contada no início de Invocação do Mal (The Conjuring) e em seu próprio filme de 2014, logo porque não lançar mais um filme contando a “origem da origem”, ampliando ainda mais o universo de Invocação do Mal.

Se no primeiro filme acompanhamos os acontecimentos aterrorizantes que marcam a vida da família de John e Mia logo após a chegada da já amaldiçoada boneca, em Annabelle 2: A Criação do Mal a história é contada à partir de sua fabricação, criada pelo artesão Samuel Mullins (Anthony LaPaglia) à imagem e semelhança de sua amada filha, “Bee” Mullins (Samara Lee), que morre tragicamente em um acidente. Doze anos depois, ele e sua mulher Esther Mullins (Miranda Otto) decidem ajudar um orfanato oferecendo abrigo à Irmã Charlotte (Stephanie Sigman) e seu pequeno grupo de órfãs, que não têm mais um lugar para viver. Rapidamente as garotas descobrem que a casa abriga também uma presença maligna, diretamente ligada à boneca Annabelle e a filha do casal…



Annabelle 2: A Criação do Mal não só está à altura dos outros filmes de seu universo como consegue superar o seu antecessor. A excelente direção de David F. Sandberg (Quando as Luzes se Apagam) conduz o espectador à um medo genuíno, seja através da iluminação, que brinca muito bem com luz e sombra ou através do suspense criado pelos enquadramentos fora do comum, construindo assim um filme eficiente apesar do roteiro simples. Outro acerto é a escolha em apostar na narrativa à partir da ótica infantil, mesclando tensão e humor na medida certa.

Repleto de cenas que te fazem pular alto da cadeira, o filme tem um desfecho intenso, contando passo a passo da história da boneca até chegar ao início do primeiro filme, tal qual seu antecessor, encerrando o arco da boneca, não sem antes dar pistas sobre o próximo spinoff da franquia, The Nun, que deve chegar aos cinemas já no próximo ano. Annabelle 2: A Criação do Mal é um bom filme e deve agradar em cheio aos fãs da franquia e do gênero.



sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Leonardo DiCaprio novo Coringa

| |


Warner Bros quer expandir o universo da DC e pretende fazer um filme novo do Coringa.

Há murmirinhos de que o escolhido para interpretar o papel do vilão,seria nada mais,nada menos,que o Dicaprio.





E o Jared leto fica como nessa historia?




Apesar do ator ter intepretado o papel do Coringa em Esquadrão suicida e ter mais dois filmes confirmados da Dc,tudo indica que esse personagem incorporado,não lhe dará muitos frutos.

Cá entre nós...não muito bom!E pouco explorado.
Mas ainda não é oficial.A Dc não confirmou nada,até o momento.

O filme será solo e com narrativa policial.

O Ator Leonardo Dicaprio possui uma vasta experiência em frente ás telonas.Papeis marcantes como em Titanic,O homem da mascara de ferro,o diário de um adolescente,O lobo de Wallstreet e o Regresso recentemente.

É um excelente ator e acho que é uma aposta que vale a pena ver.

Será que vamos nos surpreender, assim como Heath Ledger?


Esperamos pelos próximos capítulos. RS

Segue no instagram @keepnpop @vedark .

Fonte Hollywood Reporter





.